segunda-feira, 11 de abril de 2011

COM VOCÊS, ADELINO NASCIMENTO


ADELINO NASCIMENTO

Nascido em 1958 na pequena cidade de Colônia Amélia, município de Turiaçú, região oeste do Maranhão. Adelino foi uma das grandes contribuições maranhenses à música brasileira juntamente com Raimundo Soldado e João do Vale. O primeiro disco, hoje lendário, foi gravado em 1984: Adelino Nascimento Volume 1. A gravação primária passa com eficiência a tristeza e a desilusão que ele buscava nas letras. A interpretação é bem consistente com esse clima.

Os discos seguintes apresentam melhor qualidade de gravação, mais recursos técnicos e uma evolução constante na interpretação. Mas o alicerce sólido da carreira, sem dúvida Adelino plantou nos volumes 1 e 2. São obrigatórios na coleção de qualquer fã de música brega que se preze.


 

Estilo


Adelino não se deixava abalar por formalidades linguísticas como concordância ou plural, passava ao largo desses pormenores. Sua linguagem era direta, falando direto ao povão, sem os malabarismos linguísticos dos caetanos, buarques e seus iguais. Assim como todos na música popular, Adelino estava ocupado durante a ditadura trabalhando e não podia se dar ao luxo de ficar passando mensagens ocultas em letras difíceis apenas para driblar censores e alimentar vaidades estilísticas.

Adelino era autêntico, viveu intensamente aquilo que cantou: amor, traição, tristeza, bebedeira, desilusões amorosas e relacionamentos proibidos (mulheres casadas ou damas da noite)
Muitos comparam Adelino ao grande Raul Seixas pois, tinham o mesmo estilo de vida; bebiam muito, cantavam com sentimento. Eram pessoas corajosas que decidiram viver assim e pronto.

Também é comum na obra do cantor citar o nome das mulheres que fizeram parte de sua trajetória, seja na letra ou mesmo no título: Tânia, Adalgisa, Juliana, Iza, Polyanna, Rosana, Naza, Sandra entre outras.



 

Reinado, o Adeus e o Legado


Como todo cantor brega, Adelino se intitulava o rei do estilo, o cantor dos apaixonados. Nunca foi coroado rei pela mídia, mas por 3 décadas sentou-se no trono da música brasileira, para onde foi alçado diretamente pelos fãs.

Com mais de trinta discos gravados, Adelino Nascimento estava entre os mais populares da música romântica regional. O cantor tinha problemas pulmonares e sentia crises constantes de asma. Outro grande problema em sua vida era o alcoolismo. Na principal comunidade do orkut havia uma campanha “Adelino pare de beber”. Comentava-se também sobre a exploração por parte de empresários inescrupulosos, o que em se tratando de Brasil é mais do que possível. Mas o fato é que Adelino também dava trabalho, às vezes não conseguindo fazer shows inteiros.

Tudo começou após um show na cidade de Japaratuba, interior de Sergipe, quando Adelino sentiu-se mal, com problemas respiratórios, mas não quis receber atendimento médico. O cantor passou mal novamente na segunda-feira, quando foi internado no Hospital de Urgência de Sergipe, onde veio a falecer de complicações cardio-respiratórias no dia 10 de abril de 2008. Ironicamente, morreu aos 51 anos.

Jamais teve site oficial. Sua carreira não era assunto para revistas Caras, Contigo, Rolling Stones e Vejas. Sua morte sequer foi noticiada nos UOLs ou portais de notícias da vida. Jamais caiu ou cairá no gosto de universitários sofisticados.

E mesmo assim deixou mais de 30 discos gravados e fãs espalhados por todo o Brasil.

Continuará sendo tocado nos bares sempre que houver uma história de amor fracassado, uma traição, uma desilusão e um copo de cachaça na mesa.

Permanecerá como um dos que dão o verdadeiro sentido ao P da sigla MPB


MAIORES SUCESSOS

    • Garota Proibida
    • Traga Passarinho
    • Taxista
    • Vou voltar pra São Luis
    • Telefone toca
    • Não toque essa música
    • Menina do interior
    • Caminhoneiro
    • Menina faceira
    • Tânia
    • Traz mais uma cerveja
    • Juliana

Fontes:
http://www.ronaldocamacho.com.br/
http://www.winkpedia.org/


VÍDEOS


 
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário